5 de julho de 2007

Vai uma aspirina?

Marques Mendes deve andar por estes dias com uma valente dor de cabeça. Fontão de Carvalho e restantes arguidos no caso EPUL não irão a julgamento. Na opinião do juiz, não existe dolo, abuso de poder ou apropriação ilícita. Ou seja, não havia razão para afastar da CML (Câmara Municipal de Lisboa senhor Negrão) Fontão de Carvalho e desta maneira provocar as intercalares de dia 15 de Julho.
Mendes assistiu hoje a mais uma declaração néscia do senhor Negrão; - não devemos fazer leituras políticas de decisões judiciais. Agora, porque no passado não houve pudor nem lealdade politica ao fazer cair a CML (ainda se lembra da sigla senhor Negrão?) por motivo de uma decisão judicial.
Como se não bastasse, vê Costa afastar-se e Carmona a aproximar-se nas sondagens. Sá Fernandes a descer pode ser um consolo, mas pequeno.

Ninguém merece… O que vale é que Agosto está já aí e vamos todos a banhos pró Algarve.

1 comentário:

filinto disse...

Com as contas da autarquia como estavam, se não fosse Marques Mendes a intervir e a pedir novas eleições (que provavelmente sabia que ia perder)o Estado/Governo seria provavelmente obrigado a intervir, conforme parece que prevê a Lei das Finanças Locais. E aí poderia ser pior para o PSD. Mas especulo, claro.