20 de julho de 2007

das idioten VIII

Quem não ligou para o Sr Leitão a perguntar se tinha pés de porco? Para um qualquer vizinho a oferecer cd’s (na altura eram novidade – dass, tou a ficar velho) em troca de um a resposta certeira? Ou mesmo ao Sr Coelho para saber a duração média de cada uma? Brincadeiras inocentes de puto, a tirar partido do telefone, fixo é claro, os telemóveis ainda eram uma miragem. Eram tempos saudáveis, que mesmo na vítima faziam despontar um sorriso. Longe da parvoíce de ligar para o 112 a simular uma situação de emergência. Será que este tipo de gente que liga não tem noção do quão importante e vital é este serviço? Será que não tem a consciência das consequências que de tal brincadeira possam advir?

É verdade que vai ser logisticamente um desafio atribuir 66 prémios diários (em média) mas aceito-o sem pestanejar. O das idioten VIII é todo deles.

1 comentário:

jorge c. disse...

Eu sempre preferi tocar nas campainhas. Hoje, ainda faço isso. Na sede do PCP na Av. Boavista, aos domingos de manhã, tipo 7h, ou 8h, para ver se está lá gente a trabalhar!

Além de ser uma anormalidade, essa situação, as pessoas depois queixam-se da quantidade de perguntas que os senhores do 112 fazem. Por que será?