24 de julho de 2007

Amizades e um prato de caracois

Este é um dos muitos títulos que podiam ser dados a um post que só quer enaltecer os tasquinhos e as boas gentes que neles trabalham e que neles aparecem.

Ontem, tivemos a sorte de encontrar o Café Juventude (rua Brito e Cunha nº 181 – Matosinhos). Um café como tantos outros, com as cadeiras da moda (leia-se feias que dói), com um balcão em inox com madeirinha por baixo, Macieira e Constantino nas prateleiras (tudo o resto é dispensável), com uma rottweiller de muitos quilos. Atrás do balcão ou a beber um fino com os clientes, o Sr Fernandes, Fernando pós amigos, vai servindo a maralha toda, sem nunca nos deixar à fome e muito menos à sede.

Começámos por uns caracóis feitos na hora e aceitámos logo de seguida a sugestão das amêijoas, servidas com bocados de chouriço caseiro de porco preto (fantástico) e com piri-piri suficiente para uma caldeirada para 50 pessoas. Eram por esta altura seis horas da tarde, - pouco depois de chegarmos. Fomos comendo torradas e bebendo uns finos. Experimentámos as moelas, fomos presenteados com pratinhos de chouriço e mandámos vir um pica-pau (óptimo mas só com cerveja se disfarçava o piri-piri). Já estava o estomago bem forrado e ainda bebemos um Porto reserva particular oferecido pelo Domingos. O Porto era muito bom mas de classe era mesmo a garrafa, do FCP. Entretanto juntou-se a malta todo à nossa volta. O Rodrigo da oficina ao lado e o Domingos que estoira mais carros que eu são dois nomes que fixei. Sempre na cabaqueira, - sobre futebol, a dizer mal do governo ou a chatearem-me porque tinha escolhido mal a oficina (o meu carro ainda não tem o AC arranjado), não demos pelo passar das horas. Era bem perto da meia-noite quando cheguei ao carro. Foi uma tardada violenta mas valeu por cada minuto. Bem hajam...


14 comentários:

jorge c. disse...

Vê-se logo quem é o mariquinhas, o larilas, o abafa a palhinha.
Uma tarde memorável e este antónio vai-me de cor-de-rosa e revela a sua total ausência de cérebro a outras pessoas. Só me faz passar vergonhas.

Queria apenas deixar um breve apontamento: é que o Juventude´é uma casa séria de Benfiquistas e Leixonenses, para que ninguém se deixe levar por essa história da garrafa.

É preciso haver um gajo que vos leve a Matosas para descobrirem o que é que é uma terra de homem.

Não falha nada naquele monumento, pode eventualmente falhar um guardanapo ou outro.

GRaNel disse...

Na foto aparecem dois homens com cigarro na boca. Um é o Fernando. O outro... é o sapo do amigo que aqui comentou.

Este blog é democrático e aceita portanto, toda e qualquer opinião. Mesmo que falsa e desprovida de qualquer nexo como é o caso destaque do amigo Jorge mas coitadinho... para sapo até que não escreve mal.

fil disse...

Ainda vêm estes camones falar do tofu...

jorge c. disse...

Olha o freak da comida vegetariana também já vem para aqui alçar a perna para ver se ganha terreno. Vejo-me aflito.

É que além de antónio é marcelo, éque não cala a matraca e depois faz-me passar vergonhas.

No meio deste ambiente diz assim este papagaio da Beira: «ah e tal nós andamos lá nos blogues» e os senhores, como é evidente nem lhe ligaram. É que é tanta a burrice que dá nisto. E depois a falar no vinho do Porto remata assim ao poste: «um blendedzinho...».
É que é mesmo de esventrar o animal.

everything in its right place disse...

(...)
Eram por esta altura seis horas da tarde, - pouco depois de chegarmos
(...)
Era bem perto da meia-noite quando cheguei ao carro.(...)

e depois chamam-me a mim mau dono!!!

nem precisei de ver o comentário do senhor Jorge C., vi logo que o tipo com camisola à benfica era o senhor Granel...

everything in its right place disse...

lol, olha o Jorge C.!

jg disse...

Cada um come o que quer mas, por muitas voltas que o mundo dê, não me apanham a comer caracóis. Grandes ou pequenos com molho ou na brasa. Comer bicharada que se baba e tem ranheta?!!
Já chegámos à China?!
Dasss...

GRaNel disse...

Definitivamente moda deve ser algo estranho para vocês. Caro everything, eu não tenho uma camisola do Benfica nem nuca usei tal farrapo. Posso garantir. O que tenho é um polo que é mel para as meninas. Olhe para a foto e veja quem é que tá ao pé da menina mais bonita. Há sacrificios que temos de fazer...

Marta Araújo disse...

'What da fuck...'comer caracóis?! Ele, realmente há cada uns...

Junta-se um gajo com um pólo 'mel', uma dôtora-advogada, um cromo que tem a mania que é general, outro que é engenheiro (e como se ainda não bastasse é de Mirandela e tem um irmão gémeo que de semelhante nada tem), num sítio completamente 'out', a comer, entre outras coisas, caracóis...como é que é possível?

O resultado disto? À parte dos caracóis (tenham paciência mas caracóis não) só pode dar, sem margem para dúvidas, momentos absolutamente apoteóticos e de diversão garantida :D

Mas caracóis é que não :S

GRaNel disse...

Dona Marta, só um comentário, obviamente extensivel ao amigo JG: florzinhas.

jorge c. disse...

A menina que está ao lado do Granel faz pro-bono.

Como se vê pela fotografia só há 2 tipos com atitude de homem eu e o Fernando. O resto é todo do team rosa. Além de Jorge C. ser uma pessoa bonita e bonita é também portador de uma masculinidade feroz.

JG só lhe desculpo a fragilidade por consideração ao trabalho que tem vindo a desenvolver no Poder de Encaixe em matéria de fotografias artísticas.

otília disse...

Como diria o meu querido Jorge, chamada à colação…

Os “postais” do costume, não são novidade, comem como alarves, embeberam-se “à força toda”-pelas contas do excelentíssimo proprietário, “finos” mais de cem…entre torradinhas e os excelentes caracóis, imperou a boa disposição…e o Jorge deixou saudades… (ainda me vais contar o segredo do teu sucesso seu “surripador” de finos…)

Consta que a partida, foi simultânea, mas cedo alguns se destacaram do pelotão…porque terá sido???

Tenho a sensação de ter estado presente no início de uma “relação” que se antevê duradoura (caracóis só até Outubro), já há uns jantares agendados, promessas de visitas, juras de fidelidade…

Em suma, receita para um final de tarde: meia dúzia de amigos à volta de uma mesa, uns petiscos para entreter, cerveja para acompanhar, muita conversa à mistura, boa disposição, e o “incontornável” porto… fizeste bem em não ter ido para a Foz Velha Jorge!

jorge c. disse...

Não preciso de dizer mais nada, pois não? Vê-se logo quem é o educador de massas!

Viva Jorge C. o grande educador do povo!

Marta Araújo disse...

És jorge. Ponto final. Com tudo o que ser jorge implica lllllloooooooooollllllll